Exclusivo "Governo da mudança" em Israel salta último obstáculo no Knesset

Saída de Netanyahu do poder à distância de 61 votos. Mas o dirigente israelita não pensa em reformar-se e vai tentar desfazer a heterogénea coligação de oito partidos.

Se tudo correr como previsto, o Knesset (Parlamento) israelita vai aprovar neste domingo à tarde a formação do chamado "governo de mudança", composto por 28 ministros e seis vice-ministros de oito partidos, da esquerda à direita do espectro político, pondo fim a um consulado de 12 anos de Benjamin Netanyahu. O acordo final entre os partidos foi firmado na sexta-feira, pelo que é um dado quase adquirido. Quase, porque o acordo das oito formações traduz-se no voto favorável de 61 deputados em 120, sem margem para ausências ou deserções de última hora.

Segundo o Canal 12, próximos de Netanyahu jogaram uma última cartada ao tentarem aliciar o líder do partido Azul e Branco, Benny Gantz. A jogada passava pela demissão de Netanyahu e um acordo que daria ao militar a chefia do governo por três anos. Mas o atual ministro da Defesa (que irá manter o posto se a coligação se formar e será um dos vice-primeiros-ministros) rejeitou a oferta.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG