Governo britânico deve adiar por um mês o desconfinamento e acelerar a vacinação

A última fase de desconfinamento estava prevista para 21 de junho, mas deverá ser adiada para 19 de julho em Inglaterra. O primeiro-ministro britânico anuncia decisão oficial em conferência de imprensa.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, deve adiar por um mês a última fase de desconfinamento em Inglaterra, avança esta segunda-feira a Sky News.

A estação de televisão cita fontes do Governo para noticiar que o desconfinamento no país só deverá acontecer a 19 de julho. Inicialmente estava agendado para 21 de junho.

A opção de adiar o levantamento das restrições estará relacionada com a necessidade de aumentar o número de pessoas vacinadas contra a covid-19, pelo que deverá ser anunciada uma campanha para acelerar o processo de vacinação.

Esta medida também servirá para dar mais tempo aos especialistas estudarem a variante Delta do SARS-CoV-2, vírus responsável pela covid-19.

A decisão oficial sobre a data em que o país vai levantar as restrições só vai ser conhecida esta segunda-feira em conferência de imprensa.

De acordo com a Sky News, este atraso de quatro semanas no levantamento das medidas restritivas em Inglaterra vai refletir-se nos pubs, que vão continuar limitados ao serviço de mesa e com o distanciamento físico. Também os teatros e as salas de espetáculos vão funcionar, mas com 50% da lotação, sendo que as discotecas deverão permanecer fechadas. O teletrabalho continuará a ser recomendado.

"Aumento preocupante" no número de casos associados à variante Delta

Apesar de se manterem algumas restrições, as regras vão ser aliviadas para a realização de casamentos, eventos que, atualmente, só podem ter 30 convidados.

Perante este atraso de quatro semanas para levantar as medidas de desconfinamento, fonte governamental disse ao The Telegraph que "seria muito pior" a incerteza e um recuo. "É melhor ser cauteloso e ter certeza", afirmou.

Em declarações à BBC, o ministro da Saúde, Edward Argar, afirmou que há um "aumento preocupante" no número de casos da variante Delta e que os internamentos estão de novo subir.

Explicou o governante que os casos mais graves ocorreram entre pessoas não vacinadas ou que receberam apenas uma dose. Edward Argar referiu que adiar por quatro semanas o levantamento de restrições irá permitir acelerar a vacinação.

Atualizado às 09:05

Mais Notícias

Outras Notícias GMG