Explosão numa mesquita no Afeganistão fez pelo menos 80 mortos

A explosão foi resultado de um ataque suicida, informou o Governo talibã.

Uma violenta explosão explosão numa mesquita na cidade de Kunduz, no norte do Afeganistão, causou pelo menos 80 mortos e 100 feridos esta sexta-feira, revelou um alto funcionário dos talibãs.

Imagens partilhadas nas redes sociais, mas que ainda não puderam ser validadas, mostraram vários corpos ensanguentados caídos no chão. Outro vídeo mostra homens encaminhando pessoas, incluindo mulheres e crianças, para longe do local da explosão.

Uma fonte disse ainda que entre os feridos está um funcionário de um grupo internacional de ajuda humanitária.

A explosão que atingiu hoje uma mesquita no norte do Afeganistão, provocando pelo menos 80 mortes e mais de 100 feridos, foi resultado de um ataque suicida, informou o Governo talibã.

No mais recente relatório, as autoridades policiais afegãs atualizaram para pelo menos 80 mortes e mais de 100 feridos o balanço da forte explosão que ocorreu na província de Kunduz, durante a oração semanal de sexta-feira na mesquita Gozar-e-Sayed Abad, quando membros da minoria religiosa xiita compareciam em grande número para o culto.

O porta-voz dos talibãs Zabihullah Mujahid disse que a mesquita xiita foi o alvo do ataque e que um "elevado número" de fiéis foi morto e ferido, acrescentando que as autoridades já chegaram ao local e estão a investigar o incidente.

As autoridades policiais estão a atualizar o número de vítimas, que subiu para 80 mortes e 100 feridos, que é já o mais elevado número de vítimas num ataque desde que as tropas internacionais deixaram o Afeganistão, em final de agosto.

A causa da explosão ainda não foi esclarecida e nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque.

O Governo talibã tem-se deparado com uma crescente ameaça por parte de grupos ligados ao autoproclamado Estado Islâmico (EI), que recentemente reivindicaram dois atentados mortais em Cabul e que procuram frequentes vezes minorias religiosas afegãs para alvos dos seus ataques.

Notícia atualizada às 13.50.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG