Ex-militar mata quatro pessoas no sudeste dos Estados Unidos

Bryan Riley, de 33 anos, entregou-se à polícia após intenso tiroteio e disse que era um sobrevivente. Entre as vítimas estava uma criança de três meses.

Pelo menos quatro pessoas foram mortas a tiro, no centro do estado da Florida (sudeste), por um antigo atirador furtivo do exército dos Estados Unidos, disse no domingo a polícia.

O suspeito, identificado como Bryan Riley, matou um homem de 40 anos, uma mulher de 33 e o filho de três meses e a avó da criança de 62 anos, numa área residencial do condado de Folk, na Florida, indicou o xerife Grady Judd.

Bryan Riley, de 33 anos, que envergava um colete à prova de balas, também feriu uma rapariga de 11 anos antes de se entregar à polícia após um intenso tiroteio, acrescentou.

Veterano das guerras no Iraque e no Afeganistão, o homem disse à polícia que era "um sobrevivente" e tinha estado a usar metanfetaminas.

Ferido no tiroteio, o antigo militar foi levado para um hospital local, onde tentou novamente atacar a polícia e teve de ser sedado.

Depois de receber assistência médica, foi transferido para uma prisão local.

A polícia desconhece o motivo do ataque, estando em curso uma investigação, adiantou Judd.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG