EUA aconselha norte-americanos a não viajar para Portugal

A embaixada norte-americana emitiu um comunicado a desaconselhar viagens para Portugal, num momento em que o país entrou em confinamento geral.

Os EUA estão a recomendar aos norte-americanos a não viajar para Portugal devido à situação pandémica. A decisão acontece depois do Reino Unido e Angola anunciarem restrições nas viagens provenientes de Portugal.

"O Departamento de Estado aconselha os cidadãos dos EUA a reconsiderar a viagem a Portugal devido ao COVID-19", lê-se num comunicado publicado esta sexta-feira na página da internet da Embaixada dos EUA em Portugal.

A nota acrescenta que os "cidadãos norte-americanos que viajam diretamente dos Estados Unidos para Portugal para viagens não essenciais (turísticas) estão atualmente proibidos de entrar em Portugal."

A Embaixada dos EUA dá ainda um conjunto de informações sobre a evolução da pandemia em Portugal e lembra que o país entrou em confinamento geral às 00:00 desta sexta-feira.

De referir que o Governo britânico anunciou ontem a decisão de suspender as viagens de Portugal para o Reino Unido devido à variante do novo coronavírus identificada no Brasil. A exceção a esta interdição, que entrou esta sexta-feira em vigor, é o transporte de mercadorias, desde que sejam bens essenciais, que se mantém entre os dois países.

"Tomei a decisão urgente de proibir chegadas da Argentina, Brasil, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela a partir de amanhã, 15 de janeiro, às 04:00 após a evidência de uma nova variante no Brasil", anunciou o ministro dos transportes britânico, Grant Shapps, na rede social Twitter.

"As viagens de Portugal para o Reino Unido também serão suspensas devido às suas fortes ligações com o Brasil - agindo como mais uma forma de reduzir o risco de importação de infeções", acrescentou.

O governo britânico esclareceu que, tal como acontece com Portugal continental, os corredores de viagem internacional do Reino Unido com os arquipélagos da Madeira e dos Açores vão fechar a partir desta sexta-feira e as ligações aéreas suspensas.

Até agora, os passageiros com origem na Madeira e Açores estavam isentos de cumprir a quarentena de 10 dias exigida à maioria dos viajantes que chegam do estrangeiro, mas a partir das 04:00 desta sexta-feira deixaram de estar na lista de destinos seguros.

Portugal reagiu a esta decisão pela voz do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, que considerou a suspensão decretada pelo Reino Unido "absurda" e "sem lógica".

Angola vai suspender as ligações aéreas com Portugal, Brasil e África do Sul, a partir das 00:00 do dia 24 de janeiro, anunciou o ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida.

A suspensão temporária dos voos decorre da necessidade de controlar a propagação da pandemia de covid-19, em particular das novas estirpes do vírus SARS-CoV-2, causador da doença.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG