Estátuas das raínhas Isabel II e Vitória vandalizadas como protesto no Canadá

O protesto ocorreu esta quinta-feira na celebração do Dia do Canadá

As estátuas das rainhas Isabel II e Vitória, localizadas no edifício legislativo da cidade de Winnipeg, na província canadiana Manitoba, foram vandalizadas e derrubadas esta quinta-feira como protesto contra o tratamento da população indígena no país.

O protesto ocorreu no feriado simbólico 'Dia do Canadá' que celebra o ato constitucional e independência do Canadá, a 1 de julho.

Os manifestantes, que usavam roupa cor de laranja para simbolizar as crianças indígenas, cobriram as estátuas com uma tinta vermelha e derrubaram as figuras com cordas, enquanto gritavam "não há orgulho no genocídio" (no pride in genocide).

A origem do protesto centra-se na descoberta de centenas de corpos de crianças indígenas em sepulturas sem identificação, que foram encontrados nos últimos meses perto de várias escolas residenciais.

As queixas da comunidade indígena ocorrem desde a década de 1990, quando milhares de jovens indígenas e mestiços foram obrigados a matricular-se em escolas administradas pela Igreja Católica, onde foram mal tratados por diretores e professores que os excluíam devido à sua cultura e idioma.

Muitas destas crianças foram abusadas fisicamente e sexualmente e acredita-se que milhares de jovens morreram subnutridos.

O Estado Canadiano é acusado de "genocídio de cultura" e rainhas da coroa britânica são vistas como uma representação do colonialismo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG