Crianças atraídas a Ceuta com a promessa (falsa) de verem Ronaldo e Messi

Algumas crianças marroquinas pensaram que iriam ver duas das maiores estrelas do futebol mundial em Ceuta. A mensagem circulou entre os menores que passaram a fronteira para chegar ao enclave espanhol.

O nome de Cristiano Ronaldo e a esperança de o ver jogar em Ceuta atraiu várias crianças marroquinas à cidade espanhola, onde chegaram nos últimos dias cerca de oito mil imigrantes. A promessa (falsa) de ver o jogador português e o argentino Lionel Messi levou alguns menores a passar a fronteira para chegar ao enclave espanhol.

As crianças foram levadas a crer que iriam ver as estrelas do futebol mundial, mas foram enganadas. Isso mesmo contou à agência espanhola Efe uma voluntária que distribui alimentos na fronteira entre Espanha e Marrocos.

Entre os milhares de migrantes - serão mais de oito mil dos quais 5600 já terão sido deportados - que conseguiram chegar a Ceuta estavam vários menores sem estarem acompanhados, permanecendo atualmente no território espanhol 850 crianças apoiadas pela Cruz Vermelha. Estão a ser efetuados testes para averiguar se têm covid-19 e as autoridades estão também a verificar a idades dos jovens.

Explica a Efe que, além destes 850 menores, entre os quais uma criança com quatro anos, há um número indeterminado de jovens que estão nas proximidades do porto de Ceuta à espera de uma oportunidade de embarcar para chegar ao território continental de Espanha. Há ainda outros 230 menores que já estavam na cidade de Ceuta antes desta chegada massiva de migrantes.

As crianças estão a ser acompanhadas pelas autoridades, que estão a levar a cabo dois procedimentos no acolhimento destes imigrantes, um dos quais diz respeito às famílias que reclamam os menores. Nessa situação, é fornecido um número de telefone para que depois se processe o regresso das crianças às respetivas famílias.

Os casos estão a ser analisados com "rigor", tendo em conta o interesse da criança, assegurou a ministra da Educação de Espanha, Isabel Celaá, citada pela agência de notícias.

O segundo procedimento está relacionado com as crianças que não foram reclamadas por ninguém, ficando ao cuidado das autoridades da cidade de Ceuta.

Centenas tentam passar a fronteira em Melilla

Apesar da situação se apresentar mais calma na fronteira entre Ceuta e Marrocos, na madrugada desta sexta-feira centenas de migrantes tentaram passar a fronteira entre o país africano e a região autónoma espanhola de Melilla, tendo 30 pessoas conseguido entrar em Espanha, disse à Efe uma fonte oficial.

De acordo com um porta-voz da delegação do Governo na região autónoma espanhola no norte de África, registaram-se seis tentativas de entrada através da fronteira entre as 22:00 de quinta-feira e as 03:45 de hoje.

A mesma fonte disse que os agentes da Guarda Civil e da Polícia Nacional tentaram "impermeabilizar" a zona fronteiriça entre a região espanhola e o reino de Marrocos.

A fonte não especificou o ponto exato por onde passaram as 30 pessoas que conseguiram entrar em território espanhol.

O grupo, constituído apenas por homens, fez a incursão no primeiro dia em que o Exército espanhol foi mobilizado para a zona de fronteira, mas não se registaram feridos.

A crise entre Madrid e Rabat agudizou-se depois de Espanha ter acolhido, por motivos de saúde, um comandante da Frente Polisário que luta pela independência do Saara Ocidental contra a ocupação de Marrocos.

Com Lusa

Mais Notícias

Outras Notícias GMG