Colapso de glaciar nos Himalaias faz pelo menos nove mortos (com vídeos)

A enxurrada provocada pelo degelo do glaciar destruiu uma barragem em construção. Estão 150 pessoas desaparecidas.

Pelo menos nove pessoas morreram e 150 estão desaparecidas, no norte da Índia, na sequência de uma avalanche de água e lama provocada pelo colapso de um glaciar dos Himalaias.

O desastre ocorreu no início da manhã no distrito de Chamoli, no Estado de Uttarakhand. A enxurrada provocada pelo degelo do glaciar destruiu uma barragem em construção.

O diretor-geral da Força Nacional de Resposta a Desastres (NDRF), Satya Narayan Pradhan, disse que foram enviadas equipas de resgate para ajudar as forças de segurança da região, tendo poucas horas depois um responsável policial anunciado que já foram "recuperados nove ou dez cadáveres do rio".

Vídeos filmados com telemóveis do momento da avalanche, divulgados nas redes sociais, mostram a chegada repentina de uma grande coluna de lama e água por um leito de rio, atingindo com força as encostas do vale e destruindo estruturas como uma barragem em construção.

O chefe regional das equipas de resgate, Ridhim Aggarwal, revelou que os responsáveis pela barragem em construção no rio Rishiganga "não conseguiram contactar os cerca de 150 trabalhadores na obra".

O desastre foi provocado pelo colapso do glaciar Nanda Devi, no estado indiano de Uttarakhand, hoje de manhã.

A central hidroelétrica de Rishigana, a primeira sobre a qual a enxurrada se abateu, ficou destruída e a de Dhauliganga seriamente danificada, segundo um porta-voz da guarda de fronteira indo-tibetana, Vivek Pandey.

Ambas as barragens situam-se no rio Alaknanda, que corre dos Himalaias até ao Ganges.

O porta-voz indicou que pelo menos 16 trabalhadores ficaram presos num túnel da barragem de Dhauliganga e 140 trabalhadores das duas centrais estão desaparecidos.

Perto de 400 elementos de diferentes forças de polícia e proteção civil estão envolvidos nas operações de resgate, que se centram na busca dos trabalhadores desaparecidos, segundo o chefe do governo estadual, Trivendra Singh Rawat.

As autoridades lançaram um alerta às populações das margens do Alaknanda para se deslocarem para zonas mais seguras, temendo um aumento significativo do caudal do rio.

Em 2013, milhares de pessoas morreram no estado de Uttarakhand depois de fortes chuvas terem provocado deslizamentos de terras e enxurradas.

Noticia atualizada às 14.35 horas

Mais Notícias

Outras Notícias GMG