Cidade no sudeste da China impõe novos limites à circulação de pessoas

Residentes de Cantão não vão poder sair da cidade, a menos que demonstrem que é absolutamente necessário fazê-lo

Os residentes de Cantão (também conhecida por Guangzhou), no sudeste da China, não vão poder sair da cidade, a menos que demonstrem que é absolutamente necessário fazê-lo, após dezenas de casos de covid-19 terem sido detetados em diferentes distritos nas últimas duas semanas.

Quem tiver permissão para sair da cidade deve apresentar teste negativo para o vírus realizado nas últimas 48 horas, de acordo com as normas que entraram hoje em vigor.

A mesma regra aplica-se a qualquer pessoa que pretenda sair da província de Guangdong.

Cantão é a capital da província de Guangdong, que faz fronteira com Macau e Hong Kong.

A cidade também está a restringir refeições em ambientes fechados, a conduzir testes em massa e a colocar em isolamento domiciliário residentes em bairros de alto risco.

Pelo menos dois bairros da cidade de 18 milhões de habitantes foram colocados sob quarentena de facto.

A variante que causou o surto de Cantão - a variante delta identificada pela primeira vez na Índia - é supostamente mais infecciosa porque aqueles que a têm demoram mais para exibir os sintomas, enquanto carregam mais partículas do vírus.

Cantão detetou quatro casos locais de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou hoje a Comissão de Saúde da China, elevando o total recente para mais de 100 desde 21 de maio.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG