Exclusivo Braço-de-ferro entre Conte e Renzi ameaça terminar com eleições antecipadas em Itália

Destino dos 209 mil milhões de euros do plano de recuperação europeu são o último argumento para o choque entre o atual primeiro-ministro e o antigo chefe de governo, que ameaça deixar a coligação de centro-esquerda.

A pandemia de covid-19 não é a única preocupação do primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, cuja coligação de centro-esquerda está em risco por causa de um dos parceiros: o ex-chefe de governo Matteo Renzi. Tendo como pano de fundo o destino dos 209 mil milhões de euros do plano de recuperação europeu, o líder do Itália Viva acusa o antigo professor de Direito que está à frente dos destinos do país desde 2018 de querer concentrar ainda mais poder.

Conte já refez as contas ao plano de recuperação italiano - destina, por exemplo, 18 mil milhões de euros ao reforço do sistema de saúde, em vez dos nove mil milhões originalmente previstos, a parcela destinada aos investimentos sobe para 70% e a dos incentivos cai para 2% - e ainda está aberto a negociações.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG