Boris Johnson vai ligar a líderes europeus para resolver disputa sobre vacina da AstraZeneca

A garantia é dada pelo jornal Financial Times. Espera-se que os líderes europeus decidam na quinta-feira se mantêm a ameaça de restringir as exportações para o Reino Unido da vacina que é produzida nas instalações da fábrica da Halix, na Holanda.

O primeiro-ministro britânico ligará esta semana aos líderes europeus na tentativa de impedir que a União Europeia (UE) proíba as exportações para o Reino Unido da vacina da AstraZeneca fabricada na Holanda, noticia esta segunda-feira o Financial Times.

Autoridades britânicas, mencionadas pelo jornal Financial Times, revelaram que Boris Johnson ligará para os seus homólogos da UE antes de os líderes do bloco europeu se encontrarem para avaliar a questão.

Espera-se que os líderes europeus decidam, numa cimeira virtual que terá início na próxima quinta-feira, se mantêm a ameaça de restringir as exportações para o Reino Unido da vacina que é produzida nas instalações da fábrica da Halix, na Holanda.

A presidente da Comissão Europeia (CE), Ursula von der Leyen, ameaçou na semana passada com a possibilidade de suspender as exportações europeias de vacinas para países produtores, em clara alusão ao Reino Unido, para garantir que a produção europeia se destine primeiro a imunizar os cidadãos da comunidade.

Um funcionário do bloco europeu destacou que a UE "está ciente da campanha ativa do Governo britânico para pressionar alguns Estados-membros", nomeadamente Bélgica, Holanda, França e Alemanha.

O bloco europeu exportou mais de 10 milhões de doses de várias vacinas para o Reino Unido nos últimos dois meses, mas a UE não recebeu nenhuma em troca.

O Reino Unido, que quebrou um recorde na sua vacinação neste domingo ao imunizar um total de 844 285 entre a primeira e a segunda doses neste país, teme que uma disputa com os seus vizinhos europeus possa desencadear o protecionismo em torno das vacinas em todo o mundo, enquanto a UE acusa Londres de acumular suprimentos da vacina.

O bloco europeu exportou mais de 10 milhões de doses de várias vacinas para o Reino Unido nos últimos dois meses, mas a UE não recebeu nenhuma em troca.

"Devemos ter o princípio da reciprocidade entre os países e da proporcionalidade apropriada", disse a comissária de Saúde da UE, Stella Kyriakides, ao Financial Times numa entrevista virtual.

Kyriakides destacou que "os líderes falarão sobre este assunto na cimeira e as decisões serão tomadas nesse nível" na quinta-feira.

A ideia da UE de aumentar o controlo sobre as exportações de vacinas divide os Estados-membros da UE, com a Holanda e a Bélgica - produtores de vacinas -, preocupados com o alegado risco de que tal medida altere as cadeias de abastecimento globais.

Uma autoridade holandesa pediu que Londres chegasse a um acordo com a Comissão Europeia e a AstraZeneca a fim de evitar "um cenário em que todos percam".

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2,7 milhões de mortos no mundo, resultantes de mais de 122,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG