Bolsonaro foi multado por não usar máscara e provocar aglomeração

A multa foi aplicada pelas autoridades sanitárias do governo do estado do Maranhão.

O Governo do estado do Maranhão multou o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, por não usar máscara e provocar uma aglomeração durante um evento realizado na sexta-feira no município de Açailândia.

A multa foi imposta pelas autoridades sanitárias do estado do Maranhão por "não cumprimento da obrigação de usar máscara" e "causar aglomerações sem controlo sanitário" num evento com mais de 100 pessoas, de acordo com o documento ao qual o jornal Folha de São Paulo teve acesso.

A sanção foi enviada para o Palácio do Planalto, a sede do Governo federal, e o valor da coima pode variar entre 2.000 reais (312 euros) e 1,5 milhões de reais (232 mil euros), um montante que será definido uma vez apresentadas as alegações da defesa de Bolsonaro.

Bolsonaro, um dos líderes mais negacionistas sobre a gravidade do coronavírus, liderou esta sexta-feira um evento em Açailândia, no qual voltou a manifestar-se contra as medidas de distanciamento social impostas pelos governadores e autarcas para conter a pandemia.

O Presidente não fez alusão à situação sanitária do país, que acumula 446.309 mortos da covid-19 e está, segundo os especialistas, à beira de enfrentar uma nova vaga da pandemia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG