Biden despede-se de Inglaterra depois de tomar chá com a rainha

Joe Biden terminou a primeira etapa da sua viagem inaugural ao estrangeiro como presidente dos EUA a inspecionar uma guarda militar de honra e a tomar chá com a rainha Isabel II.

Sob um sol brilhante, o helicóptero Marine One do líder norte-americano aterrou no castelo de Windsor, a oeste de Londres, depois de a cimeira de três dias do G7 na Cornualha, sudoeste de Inglaterra, ter terminado.

A rainha de 95 anos, vestida com um vestido floral cor-de-rosa e um chapéu a condizer, está agora de novo na linha da frente dos deveres reais após a morte do seu marido, o príncipe Philip, em abril.

Isabel II tinha conhecido Biden e a sua mulher, Jill, na cimeira dos líderes do G7, na sexta-feira, tendo sido anfitriã de uma cerimónia nas instalações do projeto ambiental Eden.


No sábado, em Windsor, a rainha passou em revista as tropas na cerimónia tradicional Trooping of the Colour, como parte das celebrações oficiais do seu aniversário.

Com a receção de domingo ao casal Biden, que incluiu uma banda militar a tocar os respetivos hinos nacionais, Isabel II já se encontrou formalmente com 13 dos últimos 14 presidentes dos EUA - excepto Lyndon Johnson - desde que ascendeu ao trono em 1952.

O antecessor de Biden, Donald Trump, visitou-a em junho de 2019.

Foi também o primeiro encontro pessoal da monarca com um líder estrangeiro em mais de um ano, depois de a nonagenária se ter submetido a um isolamento por causa da pandemia de coronavírus.

Biden, de fato escuro, inspecionou os Guardas Granadeiros antes de ter entrado no castelo.

A primeira dama dos EUA, que regressou a Washington após a receção real, enquanto o seu marido segue para a Europa continental para mais reuniões de alto nível, disse sexta-feira que o encontro com a rainha era "uma parte excitante" da sua visita ao Reino Unido.

No aeroporto de Heathrow, a uma curta distância de Windsor, Biden disse aos jornalistas na pista antes de embarcar no Air Force One que tiveram uma longa conversa e que a rainha era "muito graciosa". Biden disse ter feito um convite à monarca à Casa Branca, e acrescentou: "Acho que ela não se sentiria insultada. Ela fez-me lembrar a minha mãe."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG