Exclusivo Biden anuncia retirada total do Afeganistão e abre porta aos talibãs

Presidente dos EUA mantém acordo de Trump com os talibãs, adiando apenas a data de saída para setembro, para garantir coordenação com aliados. Peritos afegãos pessimistas.

Primeiro foi um alto funcionário da administração; depois o secretário de Estado Antony Blinken; seguiu-se a Casa Branca, que antecipou parte do discurso do presidente Joe Biden, e este, por fim, disse o que todos já sabiam: os Estados Unidos e os aliados vão retirar todas as tropas até 11 de setembro, porque é chegado "o tempo para acabar a guerra mais longa dos EUA". Uma decisão na linha do que o presidente anterior, Donald Trump, havia acordado com os talibãs em 2020, embora com um adiamento de quatro meses. A saída das forças militares põe em xeque o frágil regime de Cabul, que foi mantido fora das negociações perante os talibãs, os quais num dia dizem que não vão manter conversações com o governo afegão e no outro o seu contrário.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG