Ataque a base da Minusma no Mali deixa 20 capacetes-azuis feridos

Portugal tem uma Força Nacional Destacada no Mali, no âmbito da Missão Multidimensional Integrada para a Estabilização do Mali (Minusma), das Nações Unidas, que inclui 63 militares da Força Aérea Portuguesa e um avião de transporte C-295.

Cerca de 20 soldados da força de manutenção da paz das Nações Unidas (ONU) no Mali (Minusma) ficaram esta quarta-feira feridos durante um ataque a uma base provisória no centro do país, disse hoje o porta-voz da missão.

"Uma base temporária de Minusma foi atacada com morteiros e armas automáticas por volta das 07:00 horas da manhã (local e GMT) perto de Kéréna, nas proximidades de Douentza", disse o porta-voz das Nações Unidas, Olivier Salgado, numa mensagem citada pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Numa avaliação provisória, há cerca de 20 feridos, acrescentou.

De acordo com a AFP, que cita uma fonte conhecedora do ataque, os feridos pertencem ao contingente togolês de Minusma.

O Mali tem sido palco de atividade crescente de grupos 'jihadistas'.

Portugal tem uma Força Nacional Destacada no Mali, no âmbito da Missão Multidimensional Integrada para a Estabilização do Mali (Minusma), das Nações Unidas, que inclui 63 militares da Força Aérea Portuguesa e um avião de transporte C-295.

O objetivo da missão portuguesa é assegurar missões de transporte de passageiros e carga, transporte tático em pistas não preparadas, evacuações médicas, largada de paraquedistas e vigilância aérea e garantir a segurança do campo norueguês de Bifrost, em Bamako, capital do Mali, onde estão alojados os militares portugueses.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG