Alemães vacinados deixam de ter limitações e podem encontrar-se livremente

As pessoas que já estão vacinadas contra a covid-19 na Alemanha ficam isentas das restrições impostas aos outros cidadãos, depois do governo ter aprovado legislação nesse sentido.

As imposições de recolher obrigatório e a limitação de contactos sociais deixam de se aplicar aos cidadãos alemães que já foram vacinados (mais de sete milhões de pessoas nesta situação) e os que tendo sido infetados recuperaram da doença.

Além disso, estes alemães deixam de ser obrigados a apresentar um teste negativo à covid-19 para aceder a determinados serviços, como cabeleireiros e algum comércio Se viajarem, no regresso à Alemanha também ficam dispensados da quarentena, a menos de venham de um país considerado de alto risco devido às novas variantes do vírus.

As medidas agora adotadas pelo governo de Angela Merkel, não desobrigam estes alemães de manter o distanciamento social, a higiene das mãos e o uso de máscaras em lojas e transportes públicos. .

Num estudo de opinião realizado pela emissora RTL, 64% dos alemães manifestou-se a favor da reabertura dos hotéis, restaurantes, teatros e cinemas para as pessoas vacinadas.

O autarca de Berlim, Michael Mueller, alertou, no entanto, para a dificuldade em fiscalizar quem são as pessoas isentas de regras ou não. Mueller aconselhou as pessoas a levarem consigo o comprovativo de vacinação até à chegada dos passaportes digitais de vacinação projetados pela União Europeia.

Com as medidas nacionais introduzidas em abril, as áreas da Alemanha com uma taxa de incidência de mais de 100 novas infeções por 100 mil pessoas nos últimos sete dias devem introduzir medidas rígidas de paralisação, incluindo restrições de contacto e de recolher obrigatório durante a noite.

Mas as áreas com taxas de incidência abaixo de 100 podem abrir lojas, restaurantes, cinemas e outras instalações a qualquer pessoa que forneça um teste negativo.
Com o número de infeções a diminuir, muitos estados estão planear reabrir várias instalações nas próximas semanas.

A Bavária planeava abrir restaurantes, teatros, cinemas e cervejarias a partir de segunda-feira em áreas com taxas de incidência abaixo de 100, e permitirá que hotéis, casas de férias e parques de campismo abram a partir de 21 de maio.

O ministro da Saúde, Jens Spahn, disse na sexta-feira que a Alemanha parece ter quebrado a terceira onda, mas advertiu que a reabertura muito rápida "só ajudará o vírus". "Nesta fase da pandemia, é realmente uma questão de não jogar fora o que foi alcançado", disse.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG