Talibãs dizem que Harry deve ter "problemas mentais"

O príncipe Harry deve ter "problemas mentais", disseram hoje rebeldes talibãs, após a comparação que o membro da família real britânica fez entre a prática de tiro de seu helicóptero no Afeganistão e os vídeos jogos.

"Há 49 países com armamento pesado que não conseguem derrotar os Mujahideen e, agora, o príncipe chega e compara essa guerra com os seus jogos, a sua PlayStation ou pouco importa como ele os chama", brincou Zabiullah Mujahid, o porta-voz dos talibãs no Afeganistão, em entrevista à AFP.

Questionado pela agência britânica 'Press Association' sobre seu papel como co-piloto de artilharia no helicóptero Apache, Harry falou de "alegria": "Eu sou uma daquelas pessoas que gosta de jogar na PlayStation e na Xbox, assim, gosto de pensar que sou provavelmente muito útil com meus dedos", acrescentou.

"Não vamos levar os seus comentários muito a sério, porque todos temos visto e ouvido falar que, após o seu regresso do Afeganistão, muitos soldados estrangeiros desenvolvem problemas mentais", continuou o porta-voz talibã.

O exército americano estima que 20 a 30% dos soldados que lutaram no Iraque ou no Afeganistão regressaram com distúrbios psicológicos mais ou menos graves.

O Ministério da Defesa britânico anunciou ontem a noite que o príncipe tinha deixado o Afeganistão após vinte semanas em missão. O membro da família real, que já servira dez semanas no Afeganistão em 2007 e 2008, chegou no início de setembro a Camp Bastion, uma importante base em Helmand, a província afegã mais instável, localizada no sul do país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG