Snowden recusa testemunhar no Parlamento Europeu

O ex-analista informático da NSA, Edward Snowden, declinou o convite para testemunhar, pessoalmente ou por videoconferência, perante a comissão do Parlamento Europeu (PE) que investiga o escândalo de espionagem dos Estados Unidos à Europa.

Numa carta recebida hoje pelos membros da comissão de Liberdades Civis do PE, citada pela agência EFE, um advogado de Snowden, Wolfgang Kaleck, explica que "é impossível" ao ex-analista "dar o seu testemunho, tanto pessoalmente como por videoconferência".

Snowden disponibiliza-se, no entanto, para "responder a um questionário que lhe seja enviado pela comissão", disse.

"Snowden quer enfatizar que não se deve esperar que dê novas informações, mas apenas que exponha a sua experiência na matéria e explique o que já foi divulgado", advertiu o advogado.

A comissão de Liberdades Civis tem previsto terminar o trabalho de investigação sobre a espionagem norte-americana à Europa a 12 de fevereiro, com a votação das conclusões elaboradas pelo social-democrata britânico Claude Moraes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG