Snowden 'desaparece' após aterragem em Moscovo

O antigo agente da CIA Edward Snowden, que enfrenta acusações de espionagem por parte dos Estados Unidos e alegadamente voou hoje de Hong Kong para Moscovo, não surgiu com os restantes passageiros no terminal do aeroporto da capital russa.

Alguns passageiros disseram às agências de notícias internacionais presentes no local que Snowden poderá ter saído do avião em que supostamente se encontraria para uma viatura avistada na pista de aterragem, junto da aeronave em que viajaria.

Um correspondente da agência francesa AFP garantiu que Snowden não estava entre os passageiros do voo da Aeroflot oriundo de Hong Kong que desembarcaram no terminal F do aeroporto Sheremetyevo.

Relatos de passageiros apontam para a existência de uma viatura parada próxima do avião em causa, deixando no ar a possibilidade de Snowden ter saído do aeroporto de forma separada dos restantes passageiros.

"Eles estavam a recolher bagagens diretamente do avião para um carro. Parecia um pouco estranho. Eu vi três malas", disse um passageiro norte-americano, Jason Stephens, à AFP.

Outro correspondente da AFP afirmou ter visto um carro diplomático com a bandeira do Equador estacionado na zona VIP das chegadas do aeroporto moscovita, junto a outro veículo que, segundo a mesma fonte, também aparentava ser da embaixada equatoriana.

O avião em que supostamente se encontrava o antigo agente da CIA aterrou há poucas horas em Moscovo, segundo avançou a agência noticiosa russa Interfax.

De acordo com a Interfax, Snowden, cuja extradição foi pedida pelos EUA, terá saído hoje de Hong Kong rumo à capital russa, ainda que o seu destino final deva ser outro, ainda incerto.

Fontes consultadas pela agência Interfax apontam para a possibilidade de Snowden passar esta noite na embaixada da Venezuela em Moscovo, à espera do voo que parte na segunda-feira para Caracas, a capital venezuelana.

Antes, tinha sido levantada a hipótese de Snowden ficar à espera do avião que supostamente o levará para a Venezuela - que continua a ser o destino mais falado -, na zona de trânsito do aeroporto Sheremétyevo, na capital russa.

A agência espanhola EFE entrou já em contacto com uma fonte do Governo venezuelano, que se escusou a tecer qualquer comentário sobre o possível acolhimento de Snowden.

"Não temos nada" a dizer, afirmou a referida fonte, que não foi identificada.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG