Satyarthi vê no prémio reconhecimento da luta pelos direitos das crianças

O ativista indiano Kailash Satyarthi disse hoje estar "encantado" por ter sido distinguido com o Nobel da Paz, qualificando o prémio de "reconhecimento da luta pelos direitos das crianças".

O ativista, de 60 anos, agradeceu ao comité Nobel por ter "reconhecido a situação de milhões de crianças que sofrem no mundo moderno", segundo a agência Press Trust of India.

Kailash Satyarthi, presidente da Marcha Global contra o Trabalho Infantil, e a adolescente paquistanesa Malala Yusafzai foram hoje distinguidos com o Nobel da Paz.

O comité norueguês justificou a escolha com a luta de ambos os ativistas "contra a repressão dos jovens e pelo direito de todas as crianças à educação".

Nos países mais pobres do mundo, sublinhou o comité, 60% da população é menor de 25 anos, pelo que o respeito pelos direitos das crianças e dos jovens "é um pré-requisito do desenvolvimento global em paz".

No caso de Kailash Satyathi, o comité destacou a "grande coragem pessoal" que, "na tradição de Gandhi", o levou a liderar protestos e manifestações, sempre pacíficos, para denunciar a exploração infantil.

"Contribuiu além disso para o desenvolvimento de importantes convenções internacionais de direitos das crianças", indicou o comité.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG