São Tomé vende bens do governo de Kadhafi em hasta pública

Bens pertencentes ao governo líbio do antigo presidente Muamar Kadhafi valem 2,3 milhões de dólares.

Entre os bens colocados à venda em concurso público internacional estão uma fábrica de água mineral, 233 hectares de plantação de cacau e café, dois secadores elétricos e a lenha, armazém, oficinas de marcenaria, carpintaria e mecânica, escritório.

Os referidos patrimónios estão situados na antiga empresa agrícola Monte Café e fazem parte do investimento líbio no arquipélago de São Tomé.

Estavam a ser geridos pela empresa AITO -STP Africa Investimant Company, cujos representantes abandonaram São Tomé e Príncipe cerca de dois meses depois da morte do líder líbio Muhammar Kadhafi, em 2011.

Numa nota do Ministério do Plano e Finanças de São Tomé que está a ser publicitada pela radio e televisão pública do país, convidam-se "todos os interessados com experiência no domínio de exploração e comercialização de cacau e café a apresentarem proposta financeira até ao dia 10 deste mês".

Os termos de referência estão disponíveis também nas embaixadas são-tomenses em Lisboa, Bruxelas, Libreville, Luanda e Guiné Equatorial mediante o pagamento de 400 euros.

O governo são-tomense procederá a abertura das propostas na proxima terça-feira em sessão publica na Direção do Património do Estado do Ministério do Plano e Finanças, na capital são-tomense.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG