Polícia dinamarquesa prendeu dois alegados colaboradores nos atentados de Copenhaga

A polícia dinamarquesa anunciou domingo ter abatido o alegado autor dos dois atentados que fizeram dois mortos e cinco feridos.

Dois homens foram detidos por supostamente colaborarem com o suspeito dos atentados do fim de semana em Copenhaga, Dinamarca, nos quais morreram duas pessoas e ficaram feridos cinco polícias.

A polícia de Copenhaga informou que as detenções ocorreram domingo às 7:14 e às 13:50, embora não tenha especificado nem o lugar, nem as circunstâncias das detenções.

A polícia dinamarquesa anunciou domingo ter abatido o alegado autor dos dois atentados que fizeram dois mortos e cinco feridos, no sábado, em Copenhaga.

O primeiro tiroteio ocorreu durante a tarde de sábado num centro cultural em que se realizava um debate sobre a liberdade de expressão, com o artista sueco Lars Vilks, que vive há anos sob proteção policial devido às ameaças de grupos islâmicos depois de desenhar Maomé como um cão.

Uma pessoa de 55 anos morreu e três agentes ficaram feridos neste atentado, apesar de as autoridades não terem podido confirmar se Vilks era o alvo.

Posteriormente, deu-se novo tiroteio junto à sinagoga de Copenhaga e morreu um jovem judeu que fazia guarda ao edifício, ficando ainda feridos dois polícias.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG