Polícia detém homem que entregou pacotes suspeitos a vários jornais espanhóis

Indivíduo de 39 anos tem antecedentes psiquiátricos e não foi a primeira vez que ameaçou meios de comunicação em Espanha.

A polícia espanhola deteve esta manhã o homem suspeito de ontem ter entregue pacotes suspeitos para as redações do El País, 20 Minutos e Libertad Digital. Nenhum dos pacotes ofereceu qualquer perigo, mas como medida de prevenção os edifícios foram evacuados, ainda mais porque aconteceu horas depois do ataque ao jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris.

O El Mundo escreve que Carlos Díaz Fernández, de 39 anos, enfrenta acusações de ameaças e desordem pública. O homem começou por deixar um pacote suspeito no edifício da Prisa, em Madrid, com o objetivo de ser entregue na redação do El País. No mesmo edifício estão o AS, Cinco Dias e Huffington Post e todos os trabalhadores tiveram de abandonar o local durante alguns minutos.

Pouco depois deixou um outro pacote na sede do 20 Minutos, seguindo posteriormente para o edifício do Libertad Digital. Os pacotes eram mais pequenos do que uma caixa de sapatos e continham uma garrafa ligada rudimentarmente a um spray. Não havia qualquer perigo, no entanto, fez chegar a outros media espanhóis um comunicado no qual alertava que ia enviar mais pacotes e que um deles iria explodir.

Segundo fontes da investigação citadas pelo El Mundo, o suspeito foi detido em abril em Santiago de Compostela, acusado de fazer ameaças a vários meios de comunicação social. O juiz ordenou que fosse internado num hospital psiquiátrico. Nesse mesmo mês, o homem, um antigo segurança, interrompeu a emissão de dois programas de televisão, um dos quais o telejornal da TVE.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG