Papa Francisco chama "anjo da paz" a Mahmoud Abbas

Palestina foi reconhecida pela Santa Sé como Estado num acordo bilateral.

Sinal do bom momento das relações entre a Santa Sé e os palestinianos, o Papa Francisco recebeu ontem Mahmoud Abbas, o presidente da Autoridade Palestiniana, a quem chamou de "anjo da paz". Este encontro realiza-se na mesma semana em que o Vaticano reconheceu o Estado da Palestina num documento bilateral.

O elogio foi feito durante a habitual troca de presentes no final do encontro privado entre os dois líderes, que durou cerca de 20 minutos. Francisco ofereceu a Abbas um medalhão, explicando que representava "o anjo da paz a destruir o mau espírito da guerra". O Papa sublinhou que se tratava de um presente adequado para o presidente da Autoridade Palestiniana porque "você é um anjo da paz".

Abbas, que assistirá hoje no Vaticano à canonização de duas freiras palestinianas, ofereceu a Francisco relíquias das duas novas santas. Mariam Bawardi (1846-1878) nasceu na Galileia e foi beatificada por João Paulo II em 1983. E Maria Alfonsina Ghattas (1843-1927), de Jerusalém, foi beatificada em 2009 na basílica da Anunciação, em Nazaré, numa cerimónia presidida pelo cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para a Causa dos Santos e enviado do papa Bento XVI.

O Vaticano informou, em comunicado, que Francisco e Mahmud Abbas analisaram o processo de paz com Israel e que o Papa expressou a esperança de que as negociações diretas entre as duas partes permitam encontrar uma solução justa e definitiva para o conflito. "Para esta finalidade, foi reiterado o desejo de que, com o apoio da comunidade internacional, israelitas e palestinianos possam avançar com determinação para decisões corajosas para promover a paz", refere.

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG