Os irmãos Ahmad criaram um partido na Dinamarca

Kashif, Aamer e Asif nasceram na Europa, mas 40 anos após os pais deixarem o Paquistão ainda se interrogam se estão em casa. Agora fundaram a primeira formação pró-imigração numa Dinamarca cada vez mais à direita.

"Somos dinamarqueses. Sinto em dinamarquês, penso em dinamarquês e sonho em dinamarquês", garante Kashif Ahmad. De origem paquistanesa mas nascido e criado na Dinamarca, este muçulmano de 34 anos decidiu criar o seu próprio partido político com a ajuda dos dois irmãos, Aamer e Asif. E esperam que o seu Partido Nacional venha dar voz aos dinamarqueses de origem estrangeira e não só. Esta é a primeira formação pró-imigração numa Dinamarca onde a extrema-direita não só apoiou todos os governos conservadores entre 2001 e 2011 como venceu as eleições europeias de maio passado - beneficiando do descontentamento com o governo de esquerda e com uma economia frágil.

"Todo o discurso político virou à direita. Mais de 40 anos depois da chegada dos nossos pais, continuamos a interrogar-nos se estamos mesmo em casa", explicou Kashif aos jornalistas que se juntaram em Copenhaga para a conferência de imprensa do seu Partido Nacional. Os irmãos Ahmad garantem que "os valores dinamarqueses como respeito, tolerância, coexistência pacífica" têm sido postos em causa pela "retórica populista" do Partido Popular Dinamarquês.

Leia mais pormenores no epaper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG