Notícia de uma cidade que já não está sequestrada pelo crime

Medellín foi a capital do crime e droga até aos anos 1990. Agora está na lista dos 52 lugares para conhecer em 2015 do New York Times.

"Recordo que um dos meus maiores medos era ligar a televisão e escutar a música que anunciava uma notícia de última hora. Recordo muito o som com que era anunciado: "Há uma bomba." Vivi em frente de um edifício de Pablo Escobar que rebentaram. Era criança e recordo, no meu quarto, o som da bomba. Cresci com muito medo de que os meus pais morressem, que eu morresse." Era assim a Medellín dos anos oitenta e noventa do século passado, nas memórias de Luz Adriana Naranjo. Agora, aos 31 anos, a colombiana ajuda a promover internacionalmente os negócios da moda da sua cidade natal, sobre a qual não esconde o amor, mas também não esquece o longo caminho percorrido para que hoje seja vista como um exemplo para o mundo.

O ano ainda agora começou e Medellín, a segunda cidade colombiana, já integrou a lista dos 52 lugares escolhidos pelo The New York Times para se conhecer em 2015 e foi distinguida internamente como o município melhor administrado em 2014. Com os seus 2,3 milhões de habitantes, a capital da província de Antioquia vive uma transformação que os responsáveis e habitantes não se cansam de sublinhar.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG