Yasser Arafat terá sido envenenado com polónio

O líder palestiniano Yasser Arafat, morto em 2004, terá sido envenenado com polónio, uma substância radioativa, referem os resultados de análises realizadas num laboratório suíço, citados num documentário hoje difundido pela televisão Al-Jazira.

As análises foram efetuadas após a recolha de vestígios biológicos em objetos pessoais do dirigente palestiniano e que foram entregues à sua viúva Souha pelo hospital militar de Percy, sul de Paris, onde Arafat faleceu, referiu François Bochud, diretor do Instituto para Radiações Físicas de Lausanne.

"A conclusão é que detetámos [um nível] significativo de polónio nesses pertences", acrescentou no documentário, realizado nove meses após o inquérito, de acordo com a cadeia televisiva árabe Al-Jazira.

O polónio foi a substância que envenenou o ex-espião russo Alexandre Litvinenko, morto em 2006 em Londres.

Yasser Arafat, que adoeceu no quartel-general em Ramallah, na Cisjordânia, cercado pelo exército israelita, morreu em 11 de novembro de 2004 em Percy.

A sua morte permaneceu um enigma após a rápida deterioração do seu estado de saúde, mas os palestinianos acusaram Israel de terem envenenado o seu líder.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG