Teerão aberto a cooperar com a AIEA

Teerão está pronto a revelar bem mais abertura no trabalho com a Agência Internacional para Energia Atómica e a dar outros passos caso o "sexteto" levante as sanções contra o Irão, anunciou hoje Mahmud Reza Sadjadi, embaixador iraniano na Rússia.

Trata-se da primeira vez que o Irão revela pormenores sobre a proposta feita por Teerão ao "sexteto" (Rússia, Estados Unidos, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha), que foi discutida em encontros realizados em Alma-Ata e Istambul.

"O plano de regularização gradual da situação em torno do problema nuclear iraniano continua na ordem do dia. O Irão apresentou um 'pacote de propostas', constituído por cinco pontos, em que o quarto e quinto têm um caráter de interação com o 'sexteto' e não dizem respeito à problemática nuclear", declarou o embaixador, numa entrevista à agência Ria-Novosti.

Segundo Sadjadi, a primeira etapa consiste no reconhecimento total pelo "sexteto" do direito do Irão ao enriquecimento de urânio. Em troca, o "Irão confirma novamente os seus compromissos no quadro do Tratado sobre a Não Difusão de Armas Nucleares e sublinha a renúncia ao emprego de armas nucleares".

"O segundo passo, também chamado de 'medidas de transparência', baseia-se numa cooperação mais aberta do Irão com a AIEA sobre o caráter militar do programa nuclear iraniano. Em troca, pedimos que o 'sexteto' levante todas as sanções em relação ao Irão", continuou.

"O terceiro passo, ou 'medidas de reforço da confiança', visa a cooperação do Irão com o 'sexteto' na questão do fornecimento de combustível para o reator de investigação de Teerão. Em resposta, o 'sexteto' deve retirar o dossier nuclear iraniano da ordem de trabalhos do Conselho de Segurança da ONU", acrescentou.

"O quarto passo é o reforço da cooperação com base nos interesses mútuos, que consiste em projetar e construir centrais nucleares, bem como reatores de investigação no Irão, investigar reatores a água leve", disse.

"O último, 'o quinto passo', pressupõe a cooperação do Irão sobre questões como a normalização da situação na Síria e no Bahrein. Da nossa parte, pedimos ao 'sexteto' para apoiar na luta contra a pirataria e o tráfico de armas", acrescentou.

Segundo o embaixador, Teerão espera uma resposta do "sexteto" sobre a data da realização de mais uma etapa das conversações.

Reza Sadjadi revelou ainda que o seu país está disposto a participar na conferência internacional sobre a Síria "se for convidado".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG