Solução para Síria é política e não militar, diz Kerry

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou hoje, em Londres, que o fim da crise na Síria exige uma solução política, mas "é preciso chegar à essa mesa" de negociações.

"Deixem-me ser claro, os Estados Unidos, o Presidente [Barack] Obama, eu próprio e outros concordamos que o fim do conflito na Síria requer uma solução política. Não há solução militar, não temos ilusões sobre isso", declarou na conferência de imprensa após um encontro com o homólogo britânico, William Hague, em Londres.

Kerry afirmou também que a crise humanitária na Síria "está a crescer".

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico sublinhou que "não pode haver impunidade" perante a utilização de armas químicas no século XXI, acrescentando que o Reino Unido vai trabalhar para a realização da conferência de paz em Genebra.

Hague garantiu a Kerry o "total apoio diplomático do Reino Unido" aos Estados Unidos no projeto de ação militar contra a Síria, apesar de Londres não participar num ataque contra Damasco.

O ministro britânico lembrou que o Governo de David Cameron ia respeitar a decisão do Parlamento de recusar a participação britânica em eventuais ataques contra o regime de Bashar al-Assad.

A guerra civil na Síria já causou mais de 110.000 mortos desde março de 2011, de acordo com dados da ONU.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG