Ministro israelita propõe anexação de parte da Cisjordânia

O ministro da Economia israelita, Naftali Bennett, propôs hoje a anexação da parte da Cisjordânia sobre controlo militar israelita e onde vive a maioria dos colonos judeus.

"Sou favorável à aplicação da soberania israelita sobre a zona onde vivem 400 mil habitantes [colonos israelitas] e apenas 70 mil árabes", afirmou Bennett, que lidera partido religioso nacionalista Lar Judeu, na rádio nacional.

O partido, que detém no Governo o ministério da Habitação, defende uma aceleração da colonização na Cisjordânia e em Jerusalém leste.

Bennett reafirmou que o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, é apenas "meio-parceiro" de Israel no processo de paz, uma vez que não controla a Faixa de Gaza, e considerou que as conversações são "uma brincadeira".

"É como se discutíssemos a compra de um carro com metade dos proprietários", disse.

Também o ministro da Defesa, Moshe Yaalon, tinha admitido no sábado que não "existe um parceiro da parte palestiniana para conseguir alcançar a solução dois povos, dois estados".

Na sexta-feira, o chefe da diplomacia israelita, Avigdor Lieberman, considerou pouco provável que as negociações de paz entre israelitas e palestinianos, relançadas em julho sob a égide dos Estados Unidos, se concretizem no prazo de nove meses.

"A confiança entre as duas partes está próxima do zero", sublinhou.

As declarações israelitas contrastam com o otimismo do secretário de Estado norte-americano John Kerry, que, também na sexta-feira, disse que israelitas e palestinianos há anos que não estavam tão próximos da paz.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG