Mahmud Abbas apela a voto português

O presidente da autoridade palestiniana quer "alcançar a paz não apenas com Israel, mas em toda a região" e pede ajuda a Portugal numa entrevista à SIC transmitida hoje.

"Queremos alcançar a paz não apenas com Israel, mas em toda a região. Ajudem-nos a fazê-lo e nós não vos iremos deixar ficar mal", disse Mahmud Abbas que acrescenta que Portugal deve votar pelo Estado Palestiniano no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

"Estarão a colocar o seu voto no sítio certo, porque queremos o nosso Estado. Queremos negociar com os israelitas" disse Abbas.

O presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, apresentou no passado mês de Setembro o pedido de adesão de um Estado da Palestina como membro de pleno direito das Nações Unidas, com base nas fronteiras de 4 de Junho de 1967 com Jerusalém Oriental como capital.

Abbas assegurou que os palestinianos "não vão isolar Israel" e que "pelo contrário", pretendem "viver com Israel em paz e segurança".

Portugal, membro não permanente do Conselho de Segurança desde Janeiro, ainda não divulgou qual vai ser o seu voto, defendendo uma posição comum da União Europeia e a importância das negociações entre palestinianos e israelitas.

Portugal "não está a trabalhar para os israelitas mas trabalha pelos palestinianos se votar por nós. Isso não é contra Israel", sublinhou o presidente da Autoridade Palestiniana.

Vários membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas já disseram que vão aprovar o pedido palestiniano: China, Rússia, Brasil, Índia, Líbano, África do Sul, Nigéria e Gabão.

As atenções da campanha palestiniana estão agora voltadas para Portugal e Colômbia, membros não permanentes do Conselho de Segurança da ONU.

Espera-se que o presidente palestiniano venha a deslocar-se a Lisboa e Bogotá nas próximas semanas como parte de uma campanha para assegurar os votos favoráveis de pelo menos nove dos quinze membros não permanentes do Conselho de Segurança.

Na mesma entrevista, o presidente salientou a "boa relação" entre Portugal e palestinianos.

"Somos amigos. Portugal está a ajudar-nos unilateralmente e na União Europeia", explicou.

Os Estados Unidos, membro permanente do Conselho de Segurança, afirmou que vai utilizar o veto, se necessário, contra o pedido palestiniano apesar de que espera poder evitá-lo para não arriscar as relações com o mundo árabe.

Abbas aproveitou para deixar uma "mensagem" aos portugueses exprimindo a vontade palestiniana de que Portugal "demonstre o seu apoio com o seu voto".

A versão alargada da entrevista vai ser transmitida no sábado na SIC Notícias.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG