Israel mantém fortes medidas de segurança

Israel mantinha hoje fortes medidas de segurança, após a morte na sexta-feira de um palestiniano na Faixa de Gaza, o primeiro teste à trégua acordada entre Israel e o Hamas, no poder no enclave.

O acesso à mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém, terceiro maior local mais sagrado do Islão, foi especialmente negado aos palestinianos com menos de 40 anos, noticia a agência noticiosa francesa AFP.

Anouar Abdelhadi Qdeih, de 20 anos, foi morto pelo exército israelita, cujos disparos feriram mais 19 palestinianos na aldeia de Khouzaa, a leste de Khan Younès, segundo disse à AFP um porta-voz dos serviços de urgência em Gaza, Adham Abou Selmiya.

Testemunhas indicaram que soldados israelitas atiraram da posição militar de Kissufim contra um grupo de palestinianos, na maioria agricultores, que tentavam deslocar-se às suas terras situadas na faixa fronteiriça, zona interdita pelo exército israelita que advertiu que abriria fogo.

"Palestinianos tentaram infiltrar-se em Israel e os soldados reagiram, disparando tiros de aviso", afirmou um porta-voz do exército israelita.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG