Israel bloqueia dinheiros para a Autoridade Palestiniana

O Governo israelita anunciou o bloqueio das verbas que recebe em nome da Autoridade Palestiniana como uma das sanções aos palestinianos em resultado da sua iniciativa nas Nações Unidas para obterem o estatuto de Estado observador.

"Sempre dissemos que o novo estatuto da Palestina não deixaria de ter uma reação da parte de Israel", declarou o ministro das Finanças, Youval Steinitz, no dia em que o Governo do seu país bloqueou a transferência do equivalente a cerca de 92 milhões de euros, o valor que deveria ser transferido este mês para a Autoridade Palestiniana.

"Os impostos deste mês devidos à Autoridade Palestiniana não serão entregues. Serão utilizados para pagar as dívidas desta à companhia nacional de eletricidade israelita", declarou Steinitz.

Em represália pelo voto na Assembleia Geral da ONU que concedeu aos palestinianos o estatuto de Estado observador não membro, o Governo de Benjamin Netanyahu já anunciara sexta-feira a construção de três mil novos habitações na Cisjordânia e em Jerusalém oriental.

O anúncio do Governo israelita coincidiu com o regresso do presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, à Cisjordânia onde foi recebido com grandes manifestações populares.

"Agora temos um Estado. A Palestina obteve um sucesso histórico nas Nações Unidas", declarou Abbas, que disse ser agora a sua prioridade a reconciliação entre as diferentes fações palestinianas.

Vários dirigentes palestinianos consideram que o novo estatuto da Palestina na ONU é um elemento importante para a reconciliação entre a Fatah, dirigida por Abbas, e o Hamas, que controla a Faixa de Gaza. A superação desta divergência é considerada uma condição fundamental para os palestinianos edificarem todas as instituições necessárias a um Estado a parte inteira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG