Israel aceita cessar-fogo em Gaza proposto pelo Egito

O gabinete de segurança israelita, presidido pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, aceitou hoje a proposta de cessar-fogo apresentada pelo Egito, disse um porta-voz do Governo, uma semana depois de ataques continuados terem causado mais de 180 vítimas mortais.

"O gabinete decidiu aceitar a iniciativa egípcia para um cessar-fogo a partir das 09:00 (06:00 GMT)", disse Ofir Gendelman, porta-voz do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, no Twitter.

Os ministros no gabinete de segurança israelita estavam reunidos desde a madrugada de hoje para analisar a proposta, segundo a rádio do exército e a estação de televisão Channel 2.

Na segunda-feira, o Presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, congratulou-se pela iniciativa egípcia e apelou às partes para respeitarem o cessar-fogo.

Já o movimento islamita palestiniano Hamas, que controla a Faixa de Gaza, rejeitou a proposta.

Não houve relatos imediatos de disparos de 'rockets' contra Israel depois do prazo para a entrada em vigor do cessar-fogo. Segundo o exército israelita, durante a noite foram lançados dois 'rockets' para o sul de Israel e outros dois disparos foram efetuados cerca de 15 minutos antes da iniciativa egípcia entrar em vigor.

A iniciativa egípcia prevê a "paragem total das hostilidades aéreas, marítimas ou terrestres" e a abertura imediata de negociações, que se propõe acolher e intermediar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG