Filha de Kadhafi quer fornecer dados do irmão ao TPI

Aisha Kadhafi, a única filha biológica de Muammar Kadhafi, anunciou que deseja colaborar com o Tribunal Penal Internacional (TPI), sediado em Haia, para fornecer informação "específica" sobre o seu irmão, Saif al Islam, acusado de crimes contra a humanidade.

Em documento enviado ao TPI, o advogado de Aisha Kadhafi afirma que a sua cliente "quer proporcionar informação prática que servirá de ajuda ao tribunal para decidir a via mais correta que deve seguir o processo".

Nick Kaufman avança que as informações em causa "irão ajudar o tribunal de primeira instância a determinar se as autoridades líbias desejam realmente proporcionar a Saif al-Islam uma representação legal eficaz ou um processo justo".

Uma das advogadas de Saddam Hussein, Aisha Kadhafi pediu ao TPI autorização, "a título excepcional", para transmitir as informações enquanto "amicus curiae" (amiga do tribunal) para proteger os interesses do irmão.

Saif al-Islam, de 39 anos e que durante muito tempo foi dado como o delfim do seu pai, foi detido a 19 de novembro de 2011 quando procurava fugir do país. É, até ao momento, o único elemento da família Kadhafi preso na Líbia. O seu julgamento poderá ser feito no seu país ou em Haia, uma situação que não está ainda definida.

Aisha, os seus dois irmãos - Mohamed e Hannibal, e a sua mãe Safiya, conseguiram fugir para a Argélia em Agosto de 2011 quando Kadhafi ainda fazia discursos inflamados sobre a sua vitória. Argel afirma ter recebido a família do antigo homem forte da Líbia por "razões estritamente humanitário". Foi já na Argélia que Aisha teve o seu quarto filho, uma menina.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG