Dabiq, a revista online onde jihadistas defendem a escravidão

Linha editorial da publicação está mais orientada para a construção de um Estado com base na lei islâmica do que no apelo à ação, como fazia a da Al-Qaeda.

"Cruzada falhada" é o tema do último número da revista online do Estado Islâmico (EI) em que os jihadistas garantem que a coligação internacional, liderada pelos EUA, não conseguirá a vitória. O EI, como aconteceu com a Al-Qaeda em 2010, criou a Dabiq, cujo quarto número foi publicado no domingo e conta 56 páginas. Nele é defendido que a escravatura é uma forma de jihad (guerra).

"Devem lembrar-se que escravizar famílias de infiéis e transformar as suas mulheres em concubinas é um aspeto firmemente estabelecido pela charia ou lei islâmica", garante o artigo, que tem como título "O relançamento da escravatura antes da Hora" [Juízo Final].

A revista, que tem sempre um tema de capa, tem uma linha editorial muito mais centrada no ideal da construção de um Estado que tem a charia como base e menos no apelo à ação, como acontecia com a Inspire da Al-Qaeda.

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG