Apoio ao diálogo entre Washington e Teerão

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Bahrein, Jaled Mohamed al Jalifa, garantiu hoje que o seu país e outros do Golfo Pérsico apoiam um diálogo entre o Irão e os Estados Unidos da América.

Em entrevista publicada hoje pelo jornal árabe Al Hayat, Jalifa insistiu em que esse diálogo serviria para "afastar da região o espectro da guerra".

O ministro sublinhou, no entanto, que existe "uma grande brecha" nas relações entre os países árabes e o Irão, embora considere necessário "ultrapassar essa lacuna".

Jaled Mohamed Al Jalifa sublinhou, além disso, que os países do Golfo Pérsico "não estão preocupados com o nuclear do Irão", embora desejem a região livre de armas nucleares.

Estes países "desejam uma relação de transparência com o Irão", acrescentou.

Washington e Teerão deixaram de ter relações diplomáticas a partir de Abril de 1980, após o triunfo da revolução islâmica no Irão que retirou do poder o xá Reza Pahlevi.

Além disso, os Estados Unidos acusam o Irão de estar a desenvolver um programa nuclear com fins militares, o que tem sido reiteradamente negado pela República Islâmica.

Após ter chegado à Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, exprimiu o desejo de abrir um novo capítulo das relações com o Irão.

O presidente iraniano, Mahmud Ahmadineyad, por seu turno, já fez saber que qualquer diálogo com Washington só poderá ser iniciado após as eleições presidenciais iranianas do próximo dia 12.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG