5 detidos no inquérito ao atentado que feriu presidente

Cinco pessoas foram detidas no âmbito do inquérito ao atentado que feriu a 03 de Junho o presidente iemenita, Ali Abdallah Saleh, indicaram hoje fontes diplomáticas no Iémen à agência noticiosa francesa AFP.

Cerca de 50 pessoas foram interrogadas no mesmo inquérito, precisaram aquelas fontes, contactadas por telefone a partir do Dubai.

Saleh foi ferido numa explosão quando participava na oração de sexta-feira na mesquita do palácio presidencial. No dia seguinte foi transferido num avião saudita com apoio médio para Riade, onde se encontra hospitalizado.

Onze dos seus guarda-costas foram mortos e 124 pessoas ficaram feridas na altura, entre as quais o primeiro-ministro, Ali Mohammed Mujawar, e o presidente do Parlamento, Abdelaziz Abdelghani, também em tratamento na Arábia Saudita.

O regime atribuiu a responsabilidade do atentado inicialmente à tribo al-Ahmar, em combates com as forças governamentais, e depois à Al-Qaida.

Mas o atentado foi uma tentativa de assassínio provavelmente montada do interior, segundo especialistas dos serviços de informação norte-americanos, uma tese apoiada por fontes diplomáticas em Sanaa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG