Londres usa multas aos bancos para financiar serviço nacional de saúde

Ministro das Finanças anuncia 2,5 mil milhões de euros extra por ano para o NHS. Conservadores tentam travar subida do Labour, que promete mais dinheiro para a saúde.

No sábado à tarde os media britânicos começaram a dar destaque a à seguinte história: uma doente mental com 16 anos estava desde quinta-feira sob custódia policial porque não havia camas disponíveis em todo o Reino Unido. "Temos aqui uma rapariga de 16 anos, que sofre de doença mental, sob custódia policial. Não há camas disponíveis no Reino Unido", escreveu no Twitter Paul Netherton, subdiretor de polícia dos condados de Devon e Cornualha, classificando como "inaceitável" a situação.

O Labour, partido da oposição, que ontem surgiu à frente dos conservadores no poder numa sondagem publicada pelo Sunday Times (com 34% contra 32%), aproveitou de imediato para sublinhar que "este caso é um reflexo terrível da crise nos serviços de saúde mental no âmbito do atual governo". No sábado à noite já tinha sido encontrado um sítio para a rapariga poder receber tratamento adequado, mas o alarme sobre a situação do serviço nacional de saúde britânico (NHS) ficaria entretanto accionado.

Leia mais no epaper ou na edição impressa do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG