Israel a caminho de eleições antecipadas

O ministro das Finanças, Yair Lapid, recusou o ultimato que lhe apresentou o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o que indicia que Israel irá realizar eleições antecipadas.

A reunião tinha sido agendada para impedir o colapso da coligação mas Netanyahu e Lapid não se entenderam. No final de uma hora de reunião, Lapid disse ao primeiro-ministro que não podia aceitar o seu ultimato, ou seja, que não reconhecia a nova lei que transforma Israel num Estado judaico e que não iria transferir os seis mil milhões de shekels (cerca de 1,5 mil milhões de euros) para o Ministério da Defesa.

A decisão de Lapid significa o seu abandono do executivo e a saída do seu partido - Yesh Atid - da coligação.

Momentos após a reunião, o líder do partido ultra-ortodoxo Shass, Aryeh Deri, apelava a todos os líderes partidários para se reunirem e acordarem a data das eleições para o mais cedo possível.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG