Grécia vive "entre o desespero e a esperança"

A eurodeputada do BE Marisa Matias disse hoje recear que a pobreza que afeta atualmente muitos gregos origine uma grande abstenção nas eleições de 25 de janeiro.

"Aqui [na Grécia] vive-se um misto, uma tensão muito grande entre o desespero e a esperança. A Grécia está a atravessar uma crise que já não é só económica e social, é uma crise humanitária profunda", afirmou a eurodeputada do Bloco de Esquerda (BE), em declarações à Lusa, via telefone a partir de Atenas.

A eurodeputada bloquista está na Grécia desde quinta-feira para participar em comícios e em outras ações de campanha do partido de esquerda Syriza, o favorito à vitória nas eleições legislativas.

"Tivemos uma grande dose de austeridade em Portugal, mas aqui [na Grécia] ela foi ainda mais esmagadora, há muita gente a viver na pobreza e muita gente sem saber o que fazer no dia seguinte", salientou Marisa Matias, admitindo que muitos gregos que querem votar não terão no próximo domingo os recursos materiais necessários para o fazerem porque "não têm como pagar o transporte para ir votar".

Em Salónica, a segunda maior cidade grega, Marisa Matias conheceu o caso de uma mulher de 50 anos que poderá contribuir para os números da abstenção.

A eurodeputada relatou que a mulher, de nome Helena, a abordou na rua e lhe contou que estava numa situação dramática: tinha perdido a mãe e tinha de tratar do funeral.

"O problema é que no momento em que enterrasse a mãe, ela não sabia para onde ia viver, nem o que ia comer", disse Marisa Matias, precisando que aquela mulher era uma desempregada de longa duração, sem nenhum tipo de apoio e que dependia totalmente da pensão da mãe.

"Não estou a dizer que estas situações são exclusivas da Grécia, sei que em Portugal também existem muitas situações dramáticas. O que estou a dizer é que aqui [na Grécia] o nível, o alastramento deste tipo de situações, é de facto maior", indicou.

Sobre o ambiente eleitoral que se vive no país, Marisa Matias destacou o facto de estas eleições legislativas serem as primeiras que não contam com a cobertura de órgãos de comunicação social públicos, mas também "a campanha muito agressiva contra o Syriza" promovida pelos 'media' existentes.

Segundo Marisa Matias, os atuais 'media' gregos estão muito ligados aos poderes do Partido Socialista grego (Pasok) e da Nova Democracia (conservadores), a força partidária do primeiro-ministro cessante Antonis Samaras, apostando numa cobertura que dá mais revelo, por exemplo, às declarações da chanceler alemã Angela Merkel ou do Banco Central Europeu (BCE).

"Tem muito mais saída esta imagem de que os atuais representantes no Governo, dos líderes do Governo (...) estão muito mais acompanhados internacionalmente", reforçou.

Em relação às intervenções que tem feito nas ações de campanha do Syriza, a eurodeputada, a par das mensagens de solidariedade para com o povo grego, tem transmitido a ideia de que as eleições de 25 de janeiro ultrapassam as fronteiras gregas e que são de maior importância para os países europeus, em particular para os países do sul da Europa, como é o caso de Portugal.

Marisa Matias regressa segunda-feira a Bruxelas, deslocando-se novamente à Grécia na quinta-feira para participar no comício de encerramento do Syriza em Atenas, onde também estará a porta-voz do Bloco de Esquerda, Catarina Martins.

A eurodeputada bloquista estará em Atenas também na noite eleitoral.

O partido de esquerda Syriza é o favorito para ganhar as eleições legislativas na Grécia, com as sondagens a darem-lhe a vitória face aos conservadores da Nova Democracia, atualmente no poder, mas com uma diferença curta, entre os 2% e os 4%.

Mergulhada na recessão desde 2008, a Grécia assistiu à explosão do desemprego (que ainda ultrapassa os 25%), a reduções salariais entre os 30 e os 40% e ao envio de 20% da população para o limiar da pobreza.

Em 2014, indicam as estatísticas, conheceu por fim dois trimestres consecutivos de PIB positivo e que serviram de argumento ao Governo para anunciar o "princípio do fim" dos sacrifícios.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG