Funeral de Said Kouachi: de noite e com proteção policial

Evitar peregrinações e atos de vandalismo são preocupações no momento de escolher local para enterrar terroristas.

Nem a oposição do presidente da Câmara impediu que Said Kouachi, um dos terroristas responsáveis pelos ataques da semana passada em Paris, fosse sepultado em Reims. Residente na cidade, o franco-argelino tinha direito por lei a ser enterrado no seu local de residência. Mas para evitar tanto a romagem de outros jihadistas ao local, como eventuais atos de vandalismo, o funeral realizou-se de noite, apenas na presença de alguns membros da família e com proteção policial. O nome do cemitério não foi revelado e o túmulo não terá qualquer identificação.

O secretismo em torno do funeral de Said Kouachi foi tal que nem a mulher deste esteve presente na cerimónia. Segundo uma informação avançada pelo Le Parisien, o irmão mais novo e cúmplice se Said nos ataques, Chérif Kouachi, será por seu lado enterrado em Gennevilliers, no Hauts-de-Seine. O pedido de inumação foi apresentado pela sua mulher por ambos residirem naquela localidade. O presidente da Câmara de Gennevilliers, o comunista Patrick Leclerc, explicou aos jornalistas "não ter alternativa" a não ser sepultar Chérif.

Leia mais pormenores no epaper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG