Executiva da Sony contrata mulher que inspirou 'Scandal' para resolver crise dos hackers

Acusada de racismo, a vice-presidente da Sony Pictures, Amy Pascal, recorreu a Judy Smith, gestora de crises que inspirou a personagem de Olivia Pope, para limpar a sua imagem e a da empresa.

Para Shonda Rhimes, a produtora da série Scandal, os emails da vice-presidente da Sony Pictures, Amy Pascal, revelados pelos piratas informáticos que atacaram a empresa, não são "racialmente insensíveis", são mesmo"racistas". Não deixa por isso de ser irónico que Pascal tenha contratado Judy Smith, a mulher que inspirou a personagem de Olivia Pope na série da ABC exibida em Portugal na FOX Life, para gerir a crise provocada por um ataque pelo qual os EUA culpam a Coreia do Norte e que já levou ao cancelamento do filme The Interview, cuja cena da morte do líder norte-coreano Kim Jong-un tanto irritou Pyongyang.

Além de guiões de filmes como o novo James Bond, Spectre, de salários de estrelas e dados da empresa, o ataque de 24 de novembro aos computadores da Sony Pictures Entertainment revelou a troca de emails entre alguns dos seus altos quadros. Uns dos que mais polémica causaram foram aqueles em que Amy Pascal comenta com o produtor Scott Rudin o gosto do presidente Barack Obama por filmes com temas ou atores afro-americanos. Mal chegaram às páginas dos jornais, multiplicaram-se as acusações de racismo e os pedidos para que Pascal se demitisse.

Leia mais pormenores no epaper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG