Suíça torna-se mãe aos 66 anos

Uma pastora protestante reformada tornou-se há dias a mãe mais idosa da Suíça, ao dar à luz por cesariana dois gémeos, que nasceram saudáveis, refere o tablóide helvético Blick.

A mulher, que vive sozinha e é descrita pelos vizinhos como "discreta e educada", reside na pequena localidade de Grison à Coire (1300 habitantes) e terá "organizado a sua gravidez na Ucrânia", escreve o tablóide, recorrendo a um banco de esperma.

Até agora, a mãe helvética mais idosa era uma mulher de 64 anos, que dera à luz uma menina em 2010. O recorde mundial é detido por uma mulher indiana que foi mãe aos 70 anos, lê-se no artigo do Blick.

A nova mãe limitou-se a dizer que "é inacreditável o que é hoje medicamente possível" - "agora, este é um acontecimento que quero desfrutar em silêncio".

As crianças receberam os nomes biblícios de Josué e de Miguel, continuando sob observação no hospital cantonal, apenas a título preventivo.

Segundo um médico ouvido pelo jornal, "o risco de uma mulher de 66 anos ser hoje mãe é o equivalente a ser mãe aos 40 anos no final do século XIX".

A esperança média de vida na Suíça é das mais altas no mundo: para uma mulher é de 84 anos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG