Schäuble garante que não comparou Putin a Hitler

O ministro alemão das Finanças, Wolfgag Schäuble, desmentiu esta quinta-feira ter comparado a anexação da Crimeia pela Rússia à dos Sudetos por Adolf Hitler, numa polémica que já provocou forte reação de Moscovo.

"Não sou suficientemente estúpido para comparar Hitler a seja lá quem for. Outros podem fazê-lo, mas a política alemã não o faz", declarou o ministro durante uma entrevista na televisão pública alemã.

Segunda-feira, Schäuble afirmou, segundo os media alemães, relativamente à questão ucraniana e perante 50 alunos berlinenses: "Hitler já antes usou tais meios com os Sudetos".

O ministro não nega ter dito tal frase, mas garantiu na televisão que "antes tinha afirmado 'não fazemos uma comparação'". E criticou o tratamento jornalístico "pouco sério" que, segundo ele, "retirou a frase de contexto".

O caso continua a provocar ondas de choque diplomáticas entre o Governo de Vladimir Putin e o da chanceler Merkel, tendo ontem o embaixador da Alemanha em Moscovo sido chamado ao ministério dos Negócios Estrangeiros.

"Julgamos provocatórias as comparações pseudo-históricas do ministro alemão", declarou o ministério russo dos Negócios Estrangeiros em comunicado após a reunião. "As analogias que [Schäuble] faz são manipulações grosseiras dos acontecimentos e dos factos históricos", lê-se no referido texto, onde se acrescenta que o ministro deve "prestar contas" aos alemães a propósito do que disse.

Adolf Hitler, em nome do pangermanismo, invadiu e anexou em 1938 os Sudetos, região oeste da República Checa, afirmando estar a "libertar" os alemães que ali viviam região do regime opressivo da Checoslováquia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG