Sarkozy é advogado de Aga Khan

Depois de perder as eleições presidenciais em França, Nicolas Sarkozy dedica-se agora à advocacia. Segundo o jornal britânico "The Times", o francês terá ficado com o processo de divórcio do líder religioso Karim Aga Khan, que está em litígio.

A relação entre Nicolas Sarkozy e Karim Aga Khan já não é nova. Em 2008, o então presidente francês decidiu libertar o líder espiritual de qualquer carga tributária "nas melhores condições possíveis" devido às suas atividades filantropas - Aga Khan tem uma fundação para promover o desenvolvimento em países pobres. Um gesto de "alta cortesia" - segundo Sarkozy - a um dos homens mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada em 10 mil milhões de euros.

Em 2011, a Justiça determinou que o bilionário, que tem residência em França, compensasse a sua segunda ex-mulher, Gabriele Thyssen, com 60 milhões de euros pela separação de pessoas e bens. O juiz considerou Karim Aga Khan responsável pelo rutura do casamento, ao manter um caso com outra mulher há anos.

O tribunal de recurso de Paris rejeitou o primeiro veredicto. O segundo veredicto foi mais favorável aos interesses de Aga Khan, já com a "mão" profissional do ex-presidente, pois segundo revelou o jornal "The Times", Sarkozy iniciou as negociações do caso no outono do ano passado.

O príncipe Karim é o atual imã dos ismailitas - doutrina religiosa considerada como um ramo do xiismo. Karim Aga Khan é filho do Príncipe Ali Khan e da Princesa Tajudowlah (nascida Joana Barbara Yarde-Buller, filha do 3º Barão de Churston)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG