Rússia "prestes a investir" na zona euro via FMI

O presidente russo, Dmitri Medvedev, admitiu hoje em Bruxelas que o país está "prestes a investir" na zona euro através do Fundo Monetário Internacional (FMI), num montante que pode ultrapassar os 10 mil milhões de dólares.

Falando em conferência de imprensa no final de uma cimeira UE/Rússia, Medvedev disse ainda que a Rússia deve considerar outras medidas de apoio - sem especificar quais - para ajudar a União Europeia (UE) a enfrentar a crise do euro. "A UE, os Estados-membros e a Rússia estão interessados na continuidade do euro", realçou o presidente russo.

Oficiais russos disseram hoje que o país poderá dar 10 mil milhões de dólares ao FMI, mas outros assessores do presidente já asseguraram que o montante pode ser maior. Para Medvedev, a Rússia tem "interesses económicos" na UE, e o total dos 27 Estados-membros representa o "principal parceiro comercial" do país.

No entanto, advertiu, "apenas a Europa se pode ajudar a si mesma" para se "libertar da crise o mais cedo possível".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG