Rússia e EUA não chegam a acordo mas mantêm diálogo

Os Estados Unidos e a Rússia não chegaram a acordo em relação à Ucrânia, mas mantêm a intenção de prosseguir com o diálogo e alcançar um "acordo diplomático", disse este domingo o chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov.

Depois de um encontro de quatro horas, em Paris (França), com o seu homólogo norte-americano John Kerry, o chefe da diplomacia russa adiantou que os dois países apresentaram os seus planos para resolver a atual situação de conflito na Ucrânia, mas não chegaram a acordo em relação ao que a provocou.

Segundo Sergei Lavrov, a posição da Rússia é a de que o federalismo será a melhor solução para o país vizinho, tratando-se de "uma parte muito importante das reformas" constitucionais que devem ser feitas na Ucrânia.

No entanto, o responsável russo afirmou que as conversações com secretário de Estado norte-americano foram "construtivas" e serão para continuar, com vista a alcançar um "acordo diplomático".

Por seu lado, o John Kerry pediu à Rússia para retirar as suas tropas da fronteira com a Ucrânia e defendeu que quaisquer outras conversações sobre o futuro daquele país devem incluir os líderes de Kiev.

"Não aceitaremos fazer um caminho em que o legítimo governo da Ucrânia não está em cima da mesa. Este princípio é claro. Nenhuma decisão sobre a Ucrânia sem a Ucrânia", disse Kerry aos jornalistas no final do encontro com Lavrov.

O responsável acrescentou que "qualquer verdadeiro progresso na Ucrânia tem de incluir uma retirada do vasto contingente militar russo que está atualmente ao longo das fronteiras ucranianas".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG