Relatório diz que ataque de Breivik podia ser evitado

Uma comissão independente criada para investigar os ataques de 22 de julho de 2011 em Oslo, criticou hoje o trabalho da polícia e afirma que os crimes podiam ter sido evitados e Anders Breivik travado mais cedo.

"O ataque contra a sede de ministérios a 22 de julho poderia ter sido evitado através da implementação efetiva das medidas de segurança existentes", concluiu o relatório apresentado pelo primeiro-ministro Jens Stoltenberg. "A intervenção policial era possível. O autor dos ataques podia ter sido parado antes", acrescentou.

No rescaldo dos ataques, a polícia foi criticada pela sua lentidão (passaram três horas entre o atentado e a detenção) e incapacidade em usar meios aéreos quando foi alertada para o tiroteio na ilha e a tentativa fracassada de chegar lá num barco insuflável. O relatório elogia ainda as comunicações do governo para o público naquele dia.

Anders Behring Breivik, de 33 anos, confessou ter assassinado 69 pessoas num campo de juventude de verão na ilha de Utoya e outras oito pessoas num ataque à bomba no centro da capital, mas pediu para ser ilibado das acusações de terrorismo, alegando que estava a defender a Noruega do multiculturalismo e da imigração.

A sentença do julgamento deve ser conhecida a 24 de agosto e Breivik poderá passar o resto da vida num hospital psiquiátrico se for considerado mentalmente doente

Mais Notícias

Outras Notícias GMG