Rajoy anuncia plano de 6.300 milhões de euros

O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, anunciou hoje que o Conselho de Ministros de sexta-feira aprovará um plano de medidas para o crescimento, a competitividade e a eficiência num total de 6.300 milhões de euros.

Da verba a investir, 2.670 milhões de euros provêm do setor privado e 3.630 do setor público, sem estar previsto um aumento de gastos, explicou Rajoy no discurso de encerramento da Reunião do Círculo de Economia, em Sitges (Catalunha).

O plano, que contém uma série de medidas a vigorar a partir do segundo semestre deste ano, desenvolve uma parte do Programa Nacional de Reformas de 2014 apresentado em Bruxelas e visa melhorar a competitividade da economia espanhola.

O presidente do executivo espanhol explicou que o plano contempla ajudas de 750 milhões de euros para a reindustrialização e uma linha do Instituto de Crédito Oficial denominada Inovação Fundo Tecnológico, dotada com 325 milhões de euros.

A Espanha também contribui com 800 milhões de euros na iniciativa PME da União Europeia, que visa aumentar o volume de empréstimos às pequenas e médias empresas incorporando recursos conjuntos dos fundos europeus e do Banco Europeu de Investimento (BEI).

Outro dos instrumentos consiste na criação de um Fundo Nacional de Eficiência Energética, com uma dotação de 350 milhões de euros por ano, cofinanciado por fundos europeus.

Para impulsionar a indústria automóvel em Espanha, o Governo renovará o plano que prevê ajudas à compra de veículos e acionará outro vocacionado para viaturas comerciais, assim como um plano de renovação da frota de veículos pesados.

No que respeita a financiamento, o Governo vai promover a flexibilização dos acordos com credores através da reforma da lei dos concurso e favorecer a atividade empreendedora mediante a simplificação da legislação ambiental e urbanística.

Medidas destinadas a melhorar a eficiência do transporte rodoviário e ferroviário, a reforçar a competitividade dos portos e a favorecer o desenvolvimento das infraestruturas para recarregamento de veículos elétricos estão também incluídas no plano.

Para o chefe do Governo espanhol, trata-se de um conjunto de medidas que melhorará a competitividade de determinados setores produtivos e servirá de "motor de impulso da competitividade da economia espanhola".

CP // PNG

Mais Notícias